China acusa Hillary de intromissão em briga territorial

A agência oficial de notícias da China Xinhua acusou, neste sábado, a secretária de Estado norte-americana, Hillary Clinton, de "intromissão" nas disputas territoriais do Mar do Sul da China.

ANGELA LACERDA E SOLANGE SPIGLIATTI, Agência Estado

14 de julho de 2012 | 14h48

A área é rica em recursos naturais, e as tensões têm se acentuado no último ano com as Filipinas e o Vietnã acusando a China de se tornar crescentemente agressiva.

Em um fórum de segurança realizado, nesta semana, no Camboja, Hillary pediu que os lados resolvessem as disputas "sem coerção, sem intimidação, sem ameaças e certamente sem o uso da força".

A Xinhua relatou em comentário: "Clinton se intromete nas questões do Mar do Sul da China por repetidamente enfatizar os interesses da América e abertamente apoiar esquemas individuais de membros da Associação das Nações do Sudeste Asiático (Asean) para complicar a disputa marítima".

As divisões sobre as disputas territoriais com a China impediram a Asean de divulgar o costumeiro comunicado conjunto após a reunião, na sexta-feira.

A China demanda o controle territorial do Mar do Sul da China, que potencialmente é rico em hidrocarbonetos e abriga rotas estratégicas para o comércio global.

Taiwan, Filipinas, Vietnã, Brunei e Malásia também demandam controle das águas, causando tensões regionais.

A Xinhua acusa Hillary de ter acentuado os embates em 2010 por ter dito que Washington tinha "interesse nacional" na área. Ela também demandou que a disputa fosse mediada por legislação internacional, em oposição ao pleito da China para gerenciar a questão diretamente com seus vizinhos.

A agência de notícias disse que "a soberania territorial marítima da China foi severamente desrespeitada" pelas Filipinas, Japão e Vietnã e critica as interferências de Washington como "erradas" e "míopes". As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
HillaryChinadisputa territorial

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.