China afirma que disputa de ilhas prejudicará comércio

A compra das ilhas Senkaku pelo Japão, chamadas de Diaoyu pelos chineses, vai "definitivamente" prejudicar o comércio entre os dois países, afirmou hoje o porta-voz do Ministério do Comércio da China, Shen Danyang. A China reivindica a soberania sobre as ilhas, localizadas a sudoeste de Okinawa, no Mar da China Oriental.

Agência Estado

19 de setembro de 2012 | 04h10

O comércio bilateral é do interesse de ambos os países e o Japão deve assumir total responsabilidade por qualquer dano à relação comercial, acrescentou Shen, em coletiva de imprensa. Ele também afirmou que a China continuará enfrentando incertezas nos próximos meses.As exportações chinesas ao longo dos próximos meses podem ser ainda menores do que a registrada de janeiro a agosto, afirmou o porta-voz.

A China, na semana passada, relatou queda nas importações e crescimento fraco nas exportações em agosto - o mais recente conjunto de dados preocupantes a emergir na segunda maior economia do mundo.

As importações caíram 2,6% em agosto ante agosto do ano passado. Um grupo de 11 economistas entrevistados pela Dow Jones Newswires havia previsto, em média, crescimento de 3,4% em agosto sobre igual mês do ano passado.

Já as exportações cresceram somente 2,7% em agosto ante agosto de 2011, segundo dados da Administração Geral de Alfândegas, um pouco acima da expectativa dos economistas, que estimavam expansão de 2,5% em agosto sobre agosto de 2011. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
ChinaJapãoilhascomércio

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.