Remoe Gacad/Reuters
Remoe Gacad/Reuters

China alerta contra interferência externa em disputa marítima

Comentário foi uma advertência velada aos Estados Unidos e outros países para que não se intrometam na questão

REUTERS

18 de novembro de 2011 | 07h32

NUSA DUA, INDONÉSIA - O primeiro-ministro da China, Wen Jiabao, disse nesta sexta-feira, 18, que "forças de fora" não têm desculpa para se envolver em uma complexa disputa entre países do Sudeste da Ásia por direitos no Mar do Sul da China. O comentário foi uma advertência velada aos Estados Unidos e outros países para que não se intrometam na questão.

No entanto, Wen também abaixou o tom durante uma cúpula de líderes da Associação das Nações do Sudeste Asiático, no resort de Bali, na Indonésia, a oferecer empréstimos e linhas de crédito no valor de 10 bilhões de dólares a países vizinhos e dizer que a China somente quer ter amigos na região.

A China reivindica uma ampla porção do Mar do Sul da China, importante como rota de navegação e rico em petróleo e gás. A questão vem elevando a tensão na região nos últimos meses.

Vietnã, Filipinas, Taiwan, Malásia e Brunei também buscam direitos sobre partes do mar e, com o apoio dos EUA e do Japão, vêm pressionando a China para uma solução na disputa.

Tudo o que sabemos sobre:
CHINAEUAMAR*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.