China ameaça passageiros que não descerem de trem

Passageiros protestam contra os atrasos; governo diz que manifestantes colocam em risco segurança ferroviária

REUTERS

22 de agosto de 2007 | 11h32

A China ameaçou punir legalmente ospassageiros que, em protesto contra os atrasos ferroviários, serecusem a desembarcar dos trens após terem chegado a seusdestinos. "Recusar-se a deixar o trem será considerado um ato ilegalameaçando a segurança ferroviária", disse o serviço de notíciasChina News, citando uma longa lista de medidas ilegais criadaspelas autoridades do país. Há vários casos de passageiros chineses que se recusaram adeixar os trens após viagens com longos atrasos, exigindoindenizações ou um pedido de desculpas da empresa estatal dosetor. Uma nova determinação do Ministério de Ferrovias proíbe ospassageiros de protestarem ou interromperem o serviçoferroviário lotando os corredores ou recusando-se a deixar ovagão. "Quando há atrasos nos trens, os passageiros devem tomarmedidas legais para proteger seus direitos pelos canaisnormais", disse o site do semi-estatal China News. Uma das maiores preocupações das autoridades é evitartranstornos durante a realização dos Jogos Olímpicos de Pequim,dentro de um ano.

Tudo o que sabemos sobre:
CHINATRENSAMEAÇA

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.