Burhan Ozbilici/AP
Burhan Ozbilici/AP

China ampliará policiamento em região muçulama no oeste

Pequim quer colocar ao menos um oficial em cada povoado de Xinjiang, onde vivem os uigures

Associated Press

30 de janeiro de 2012 | 08h30

PEQUIM - A China enviará milhares de policiais para patrulhar vilas na província de Xinjiang devido à preocupação com o extremismo religioso na região, localizada no noroeste do país e habitada majoritariamente por muçulmanos da etnia uigur, informou nesta segunda-feira, 30, a agência estatal Xinhua.

 

De acordo com a Xinhua, 8 mil oficiais serão recrutados para que cada povoado da província tenha pelo menos um policial como vigia. A medida ainda ajudará a controlar a migração e a acabar com as atividades religiosas não autorizadas, acrescentou a agência.

 

A região se mostrou um verdadeiro desafio para as autoridades chinesas nos últimos anos devido à crescente e comum violência entre os uigures e indivíduos da etnia han, predominante no país. Os uigures, muçulmanos, frequentemente criticam o governo de Pequim por suas políticas de exclusão.

 

O governo chinês, porém, responde com o aumento da presença policial e, em alguns momentos, restringindo a prática do islamismo, tornando Xinjiang uma região extremamente volátil. 

Tudo o que sabemos sobre:
ChinaÁsiauirugresXinjiangmuçulmanos

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.