China anuncia mais uma morte e quatro contágios de gripe aviária

A China confirmou neste sábado mais uma morte e quatro novas infecções de uma nova variante da gripe aviária, elevando o número de mortos para 18, informou a agência de notícias Xinhua.

Reuters

20 de abril de 2013 | 10h36

O vírus H7N9 foi encontrado em 95 pessoas, a maioria no leste da China. A última vítima foi um homem de 69 anos, de sobrenome Xu, na província de Zhejiang. Ele morreu na noite de sexta-feira, após o tratamento de emergência não surtir efeito.

A província de Zhejiang informou que há três novos casos de infecção e que os três pacientes estão em estado grave. A província costeira de Jiangsu também anunciou outra infecção.

Na sexta-feira, autoridades da saúde levantaram dúvidas sobre a fonte dessa variante do vírus, indicando que mais da metade dos pacientes não teve contato com aves domésticas.

Embora não esteja claro como as pessoas estão se infectando, a OMS (Organização Mundial da Saúde) diz que não há evidência de que possa estar havendo o pior cenário imaginado: o da transmissão entre pessoas.

O representante da OMS na China, Michael O'Leary, divulgou dados na sexta-feira mostrando que metade dos pacientes analisados não teve contato com aves domésticas, a fonte mais potencial de contágio, mas ele disse que a transmissão entre pessoas parecia rara.

A China anunciou o primeiro caso de H7N9 no final de março, e desde então tem elogiado a OMS por sua atuação na crise.

(Reportagem Melanie Lee)

Tudo o que sabemos sobre:
CHINAAVIARIAMORTE*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.