China anuncia rodada de negociações sobre o Tibete

Representantes do governo de Pequim e do dalai-lama deverão manter uma nova rodada de negociação "num futuro próximo", de acordo com informações divulgadas ontem na imprensa oficial chinesa. As discussões deverão ocorrer apesar de o líder espiritual dos tibetanos ter declarado que perdeu a esperança de obter dos atuais líderes chineses qualquer grau de autonomia para a região. O Parlamento do governo tibetano no exílio vai se reunir na Índia em novembro para decidir mudanças no relacionamento com a China. Por enquanto, a posição oficial é o "caminho do meio" defendido pelo dalai-lama, que reconhece o domínio de Pequim sobre o Tibete, mas reivindica mais autonomia para a região.Na comunidade de exilados, cresce a pressão por uma posição mais radical, especialmente entre os mais jovens, que propõem a total independência do Tibete em relação à China.Na terça-feira, o dalai-lama conclamou seus seguidores a identificarem "opções realistas e não-violentas para o caminho futuro de nossa luta".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.