China apóia Índia no Conselho de Segurança

A visita à Índia do presidente da China, Hu Jintao, terminou com o seu apoio expresso à reivindicação do país anfitrião de contar com um assento permanente no Conselho de Segurança das Nações Unidas, informaram fontes oficiais. Segundo funcionários citados pelos principais jornais indianos, Hu disse ao primeiro-ministro da Índia, Manhmohan Singh, que a China "ficaria feliz ao ver a Índia no Conselho". As fontes oficiais citadas pelo "Hindustan Times" afirmaram que Hu, que já chegou ao Paquistão, encerrou sua visita à Índia com "pequenos detalhes positivos mas sem grandes planos". Um alto funcionário declarou ao jornal que o objetivo principal da visita era "dar pequenos passos para construir melhores relações entre os dois países e superar a falta de confiança". A visita terminou na quinta-feira na cidade de Mumbai, após três dias. Hu se reuniu com Singh e com o presidente indiano, Abdul Kalam. Durante os contatos, os dirigentes lançaram a meta de duplicar os intercâmbios comerciais e assinaram vários acordos econômicos de colaboração. Foi a primeira visita de um presidente da China à Índia na última década. "Se Índia e China trabalharem juntas, o século XXI será da Ásia", chegou a afirmar o governante chinês. Hu agora está no Paquistão, onde se reunirá como presidente do país, Pervez Musharraf. A volta para a China está marcada para o dia 26.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.