China apreende 103 toneladas de leite contaminado

A descoberta ajudou a Justiça a deter 41 pessoas relacionadas com o caso.

Efe

21 de agosto de 2010 | 05h30

A Polícia chinesa confiscou neste sábado, 21, 103 toneladas de leite infantil em pó contaminado com melamina, segundo a agência oficial "Xinhua".

O material adulterado corresponde a quatro marcas com sede nas províncias do norte da China, e a descoberta ajudou a Justiça a deter 41 pessoas relacionadas com o caso.

 

A última amostra rastreada estava na província noroeste de Gansu, embora a investigação policial tenha descoberto que procedia da fábrica Dongyuan Dairy Factory, na província vizinha de Qinghai.

 

O Escritório Nacional de Regulação de Segurança Alimentar comunicou que este fato conduziu à detenção da cúpula administrativa da companhia acusada, entre eles seu diretor, Liu Zhanfeng.

 

Trata-se da segunda grande apreensão de leite com melamina realizada em pouco mais de um mês, após outro caso descoberto no oeste do país, com 76 toneladas de produtos contaminados.

 

A melamina é um composto plástico utilizado em móveis e resinas, entre outros usos, e que é empregado ilicitamente para simular níveis elevados de proteínas dos alimentos.

 

As autoridades sanitárias chinesas afirmaram que, no material confiscado, as taxas superavam em até 500 vezes o nível máximo permitido deste produto.

O uso de melamina por 20 das principais empresas de laticínio chinesas, entre elas uma das mais reconhecidas, a Sanlu Group, causou a morte de seis bebês em 2008, e afetou cerca de 300 mil em toda a China, causando um dos maiores alarmes sanitários no país nos últimos anos.

Tudo o que sabemos sobre:
china, leite, contaminado, melanina

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.