China apresenta pré-acordo sobre programa norte-coreano

As negociações multilaterais para interromper o programa nuclear norte-coreano entraram em seu segundo dia nesta sexta-feira, com a apresentação de um pré-acordo, no qual a China propõe que a Coréia do Norte desative seus reatores em um prazo máximo de dois meses.De acordo com o secretário-assistente de Estado norte-americano Christopher Hill a proposta de uma página apresentada pela China, no entanto, começa a enfrentar resistências dentro do grupo de discussão formado pelas duas Coréias, China, Estados Unidos, Japão e Rússia."Algumas das opiniões expressadas durante o encontro foram divergentes", afirmou Hill nesta sexta-feira. O representante norte-americano encontrou-se reservadamente com o norte-coreano Kim Kye Gwan, após a divulgação do pré-acordo chinês.Logo após essa reunião paralela, Gwan confirmou que há divergências em relação ao documento. "Nós discutimos a possibilidade de avançarmos nas negociações", disse o norte-coreano. "Concordamos em alguns aspectos, mas ainda há pontos polêmicos que devem ser resolvidos."Os representantes sul-coreano no encontro, Chun Yung-woo, não confirmou o conteúdo do documento apresentado pela China. "É uma boa base para o início das negociações, mas eu não me arrisco a dizer que será fácil chegar a um acordo", disse Yung-woo nesta sexta-feira.Desde 2003, as negociações multilaterais para interromper o programa nuclear da Coréia do Norte resultaram somente em um relatório, lançado em 2005, que obrigava Pyongyang a desativar seus reatores em troca do apoio econômico de Washington. Ao longo desse período, os norte-coreanos boicotaram duas vezes as discussões multilaterais.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.