China aprova lei de contraespionagem

A China aprovou neste sábado uma lei de contraespionagem com o objetivo de apertar a segurança estatal e ajudar a construir um sistema de segurança amplo, noticiou a imprensa estatal.

REUTERS

01 de novembro de 2014 | 11h15

A lei permitirá que autoridades fechem ou apreendam qualquer propriedade ligada a atividades consideradas danosas ao país, informou a agência de notícias Xinhua.

Autoridades também podem pedir que organizações ou indivíduos parem ou modifiquem qualquer comportamento considerado danoso aos interesses chineses, segundo a Xinhua. Recusas dariam às agências o direito de confiscar propriedades.

Possessão de equipamento de espionagem, como definido pelo departamento de segurnaça do país, também passou a ser ilegal, informou a agência. A Xinhua não deu mais detalhes.

Mais conteúdo sobre:
CHINACONTRAESPIONAGEM*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.