China: ataques no noroeste deixam dezenas de mortos

Uma multidão de militantes islâmicos armada com facas e machados invadiu delegacias na região rebelde de Xinjiang na China e a polícia respondeu com tiros, deixando dezenas de mortos, informou a mídia estatal.

AE, Agência Estado

30 Julho 2014 | 02h49

Houve confrontos também em Sache, um município próximo à cidade de Kashgar, onde muitas outras pessoas ficaram feridas, segundo ativistas que defendem a causa da etnia islâmica Uighur.

No entanto, nenhuma versão pôde ser confirmada de forma independente.

Segundo relatos da mídia oficial, uma multidão invadiu primeiro uma delegacia de polícia e escritórios da prefeitura de Elixku e seguiram para uma cidade vizinha, atacando civis e depredando veículos ao longo do caminho.

A agência oficial Xinhua informou que dezenas de pessoas foram mortas ou feridas nos ataques, mas não deu números precisos. O órgão relatou ainda que a polícia atirou a matou dezenas de manifestantes. "A investigação inicial mostrou que era um ataque terrorista premeditado. Outras investigações estão em curso", diz a reportagem. Fonte: Associated Press.

Mais conteúdo sobre:
China Violência

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.