China: avanço mais lento pode contribuir com mudanças

A desaceleração do crescimento econômico pode ajudar a China a buscar reformas estruturais, disse o presidente Xi Jinping, em visita aos Estados Unidos, segundo nota divulgada pelo governo chinês. O crescimento de 7,7% no primeiro trimestre é bom para melhorar a qualidade e a eficiência da economia, ressaltou Xi no comunicado. Riscos e desafios estão sendo enfrentados, assim como reformas de curto prazo, conforme o presidente. A nota salientou ainda que a China está estudando reformas de médio e longo prazo, sem dar mais detalhes.

LETICIA PAKULSKI, Agência Estado

09 de junho de 2013 | 16h52

Os comentários de Xi foram publicados no site do governo no domingo e sinalizam que as atuais taxas de crescimento são toleráveis e que ainda não há uma necessidade de estímulo econômico. O crescimento da China no primeiro trimestre ficou abaixo do porcentual de 7,9% registrado no último trimestre do ano passado e do crescimento de dois dígitos de anos anteriores.

No mês passado, Pequim anunciou reformas para este ano, que vão de estímulos à urbanização mais rápida a impostos sobre a propriedade. A China está tentando mudar o suporte de sua economia de exportação e investimento para consumo doméstico. Fonte: Dow Jones Newswires.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.