China bloqueia mais um barco dos EUA, diz Pentágono

A China proibiu mais um naviomilitar dos EUA de atracar em Hong Kong, depois de impedir umavisita do porta-aviões Kitty Hawk programada com longaantecedência, disse o Pentágono na sexta-feira. O porta-aviões e seus navios de apoio deveriam ter atracadoem Hong Kong durante o feriado norte-americano de Ação deGraças, na semana passada, para que os tripulantes seconfraternizassem com amigos e parentes que haviam viajadoespecialmente para isso. Washington diz que na última hora aChina proibiu que o barco aportasse. Segundo os EUA, Pequim também proibiu na semana passada quedois barcos caça-minas se abrigassem de uma tempestade em HongKong. Em 22 de novembro, a China voltou atrás e autorizou aatracação do Kitty Hawk, mas a essa altura o barco já haviadado meia volta e se afastado do território, segundoautoridades norte-americanas. Mas, ao mesmo tempo em que a China reviu a decisão, avisouaos EUA que a fragata USS Reuben James, com 200 tripulantes,não poderá passar o Reveillon em Hong Kong, como estavaprogramado. Também no dia 22, a China informou aos EUA que nãoautorizaria o próximo vôo trimestral de um C-17 que dá apoio aoconsulado norte-americano em Hong Kong, segundo um porta-vozdos marines. Tais decisões despertaram especulações de que a China querdemonstrar sua irritação com os planos dos EUA de ajudar Taiwana modernizar seu sistema de mísseis e com a recente reunião dopresidente George W. Bush com o Dalai Lama, líder espiritualtibetano no exílio. (Reportagem adicional de Tabassum Zakaria)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.