China comemora visita de Hu Jintao aos EUA

A China classificou como "frutífera" a recém encerrada visita do presidente Hu Jintao aos Estados Unidos. A viagem também é considerada como um "avanço importante" nas relações bilaterais. A visita promoveu a "cooperação exaustiva e construtiva" entre os dois países, e Hu reiterou a seus anfitriões que China e EUA compartilham "extensos e grandes interesses estratégicos na hora de salvaguardar a paz mundial e fomentar seus respectivos desenvolvimentos", disse o ministro de Assuntos Exteriores, Li Zhaoxing. Em declarações ontem aos jornalistas chineses que acompanham Hu em sua viagem pelos EUA, Arábia Saudita, Marrocos, Nigéria e Quênia, o chefe da diplomacia chinesa, que faz parte da comitiva presidencial, considerou que a visita será essencial para o "sólido e estável desenvolvimento dos laços bilaterais". Sobre um dos assuntos mais complicados, Taiwan, limitou-se a dizer que Pequim e Washington acertaram dar "passos conjuntos" para proteger a paz e estabilidade nos dois lados do Estreito de Formosa. O presidente americano, George W. Bush, mostrou a Hu "sua compreensão" pela preocupação da China perante o "assunto de Taiwan" e garantiu que não haveria mudanças na política de seu país, acrescentou o ministro. Quanto às relações econômicas e comerciais, considerou que a visita servirá para reforçá-las, mas não fez qualquer menção às disputas comerciais entre os dois países. Após sua estadia de quatro dias nos Estados Unidos, encerrada sem avanços políticos mas com mais laços empresariais, Hu chegou neste sábado à Arábia Saudita, onde assinou acordos de cooperação em matéria energética e de segurança.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.