China condena à morte ex-presidente de estatal por corrupção

Executivo chegou a receber US$ 27 milhões de forma ilegal; pena pode ser suspensa após 2 anos

Efe,

15 de julho de 2009 | 03h05

O ex-presidente da companhia petrolífera estatal chinesa Sinopec Chen Tonghai foi condenado hoje à pena de morte com dois anos de suspensão por suborno, informou a agência oficial "Xinhua".

 

A condenação foi dada por um tribunal popular de Pequim. A suspensão por dois anos prevê que a pena pode ser trocada pela prisão perpétua caso o réu tenha bom comportamento durante esse intervalo de tempo.

 

O ex-presidente da companhia petrolífera estatal chinesa Sinopec Chen Tonghai foi condenado hoje à pena de morte com dois anos de suspensão por suborno, informou a agência oficial "Xinhua".

 

A condenação foi dada por um tribunal popular de Pequim. A suspensão por dois anos prevê que a pena pode ser trocada pela prisão perpétua caso o réu tenha bom comportamento durante esse intervalo de tempo.

Chen havia renunciado à presidência do Conselho da Administração da empresa petrolífera em junho de 2007, oficialmente por razões pessoas, mas no mês de outubro seguinte, foi preso após uma série de investigações em que se constatou que ele havia recebido cerca de US$ 27 milhões de forma ilegal.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.