China condena líder trabalhista a 10 anos de prisão

O líder trabalhista chinês Li Wangyang foi condenado nesta sexta-feira a 10 anos de prisão por "subversão" depois de pedir ajuda do governo para tratar de seus problemas de saúde causados pelas torturas sofridas durante uma pena de prisão anterior, denunciou uma organização de direitos humanos.Li havia cumprido uma pena de 11 anos por tentar formar um sindicato livre na cidade de Shaoyang durante as manifestações pró-democracia de 1989. Li foi libertado em junho de 2000, dois anos antes do fim de sua pena por motivos de saúde.Segundo a organização, ele caminhava com dificuldade e havia perdido parcialmente a vista e a audição por causa das agressões policiais.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.