China conduz investigação sobre escândalo alimentar

A agência de segurança alimentar da China anunciou uma inspeção nacional sobre as fábricas de processamento e os fornecedores de carne utilizados pela empresa acusada de vender carne e frango com data de validade vencida ao McDonald''s e ao KFC.

AE, Agência Estado

22 Julho 2014 | 01h13

A reportagem exibida pela rede de televisão Shanghai TV acusou a Husi Food de empacotar carne vencida com uma nova data de validade e revender o produto. Esse caso se soma a outras denúncias recentes no setor de alimentos, aumentando a preocupação pública com laticínios, restaurantes e outros fornecedores. O McDonald''s, KFC e uma terceira rede de restaurantes, a taiwanesa Dicos, anunciaram a suspensão imediata das compras de produtos da Husi.

Além da instalação da Husi em Xangai, onde ocorreu a denúncia, os inspetores irão verificar unidades de processamento da empresa e fornecedores de carne em outras cinco províncias, anunciou a Administração Estatal de Alimentos e Drogas da China. Violações serão severamente punidas, alertou a agência.

A Husi, controlada pela norte-americana OSI Group of Aurora, declarou em comunicado ter ficado "estarrecida" pela reportagem e disse que irá cooperar com as investigações. A empresa prometeu compartilhar os resultados com o público. "Nossa administração acredita que esse é um evento isolado, mas a administração assumirá total responsabilidade pela situação e adotará as ações apropriadas rapidamente e amplamente", disse.

A segurança alimentar é um assunto sensível na China. Durante a última década, casos de falsificação ou adulteração de leite em pó, remédios e outros produtos levou a mortes de bebês, pacientes de hospitais e outras pessoas. As redes internacionais de fast food são vistas como mais confiáveis do que as competidoras chinesas, embora estas tenham se esforçado para melhorar a qualidade. Fonte: Associated Press.

Mais conteúdo sobre:
Chinaalimentosescândalo

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.