China confia na volta da estabilidade no Nepal

Depois de avaliar o discurso do rei Gyanendra, o Governo Chinês declarou confiar que o Nepal, país do qual está separado pelo Himalaia, recuperará a paz e a estabilidade "o mais rápido possível", informou neste sábadoa agência estatal Xinhua. "Como país vizinho e amigo, a China dá as boas-vindas ao recente discurso do rei nepalês Gyanendra, que contribuirá para a reconciliação política no Nepal", afirmou o porta-voz do Ministério de Assuntos Exteriores Qin Gang. É a primeira reação oficial de Pequim à turbulenta situação que o reino vive desde o dia 6, quando a oposição iniciou uma onda de mobilizações para reivindicar a restauração da democracia e que já deixaram um saldo de 15 manifestantes mortos. Apesar de Gyanendra ter se comprometido no discurso de sexta-feira a renunciar ao poder absoluto que assumiu em fevereiro de 2005, a aliança de sete partidos opositores considera que a proposta chega tarde e não atende sua principal reivindicação: convocar imediatamente eleições para uma Assembléia constituinte. A China mantém boas relações com o Nepal e, quando Gyanendra assumiu o poder absoluto, afirmou que se tratava de um assunto Interno. Além disso, anunciou que colaboraria com as autoridades nepalesas para continuar com seu fornecimento de armas, depois que a Índia e o Reino Unido suspenderam sua ajuda militar.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.