Efe
Efe

China confirma apoio a Kim Jong-un como novo líder norte-coreano

Líderes comunistas chineses não devem visitar Coreia do Norte durante funeral de Kim Jong-un

Efe,

20 de dezembro de 2011 | 07h36

PEQUIM - O Governo da China manifestou nesta terça-feira, 20, seu apoio expresso a Kim Jong-un, terceiro filho do falecido líder Kim Jong-il, como novo soberano da Coreia do Norte, assinalando que "é um grande líder do povo" e abrindo as portas para uma visita ao território chinês.

"Kim Jong-un é um grande líder da República Popular Democrática da Coreia, assim como um bom amigo do povo chinês, que contribuiu muito para o desenvolvimento do socialismo", assegurou em entrevista coletiva o porta-voz do Ministério da Relações Exteriores chinês, Liu Weimin.

"Acreditamos que sob a liderança de Kim Jong-un serão promovidos esforços para construir um forte país socialista e alcançar a paz na Península Coreana", acrescentou a fonte oficial.

A princípio, o porta-voz não quis mencionar a possibilidade de o novo líder norte-coreano viajar à China, mas minutos depois, após receber uma nota oficial, especificou que Pequim "dá as boas-vindas a visitas dos líderes da Coreia do Norte quando acharem conveniente".

Por outro lado, Liu considerou pouco provável que líderes comunistas chineses visitem a Coreia do Norte nos próximos dias para assistir ao funeral de Kim Jong-il, "já que a parte norte-coreana expressou claramente que não haverá delegações estrangeiras".

O porta-voz das Relações Exteriores informou que o chefe da diplomacia chinesa, Yang Jiechi, conversou por telefone com seus colegas da Coreia do Sul, Kim Sung-hwan, e dos Estados Unidos, Hillary Clinton, para coordenar posturas sobre a situação regional após a troca de poder na Coreia do Norte.

"Yang disse que a paz e a estabilidade na Península Coreana são o interesse comum de todas as partes, e que a China fará todos os esforços possíveis para mantê-las", assinalou Liu.

 

Tudo o que sabemos sobre:
ChinaKim Jong-un

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.