China confirma envio de mil soldados para forças de paz no Líbano

O primeiro-ministro chinês, Web Jiabao, confirmou nesta segunda-feira que a China aumentará para mil o número de efetivos com os quais contribuirá para as forças que a ONU esta postando no Líbano, informou a agência "Xinhua".O anúncio foi feito após uma reunião com o primeiro-ministro da Itália, Romano Prodi, que se encontra em visita à China com uma delegação empresarial.Apesar de o presidente francês, Jacques Chirac, já ter anunciado a contribuição chinesa às tropas da ONU na semana passada, após uma conversa com Wen durante a cúpula da Asem (UE-Ásia), o Governo chinês não quis confirmar o número de efetivos até hoje.Por enquanto, cerca de 200 engenheiros chineses trabalham no Líbano para as Nações Unidas, realizando tarefas de limpeza de minas e material explosivo não detonado.A China apóia a resolução 1701 do Conselho de Segurança da ONU, que prevê o posicionamento de 15 mil soldados no Líbano para controlar o cessar-fogo entre Israel e o grupo armado libanês Hezbollah.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.