China confirma morte de cinco seqüestrados no Sudão

Outros dois continuam em paradeiro desconhecido; grupo foi seqüestrado no último dia 19

Efe,

28 de outubro de 2008 | 06h00

A China confirmou nesta terça-feira, 28, a morte no Sudão de cinco trabalhadores chineses do setor do petróleo que tinham sido seqüestrados no país africano no último dia 19. Outros dois permanecem em paradeiro desconhecido. A confirmação foi feita pelo porta-voz do Ministério de Assuntos Exteriores chinês, Jiang Yu, que acrescentou que solicitou ao Sudão que tome medidas para garantir a segurança dos chineses que vivem no país africano. Jiang, que condenou o incidente e expressou suas condolências às famílias dos mortos, disse que a China "continuará aplicando uma atitude amistosa em relação ao Sudão". Os seqüestradores, que acredita-se pertencem ao grupo rebelde Movimento pela Justiça e a Igualdade (MJI) de Darfur, exigem um resgate às autoridades locais em troca da libertação dos trabalhadores chineses.

Tudo o que sabemos sobre:
ChinaSudãoseqüestro

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.