China confiscou 149 milhões de revistas e DVDs em 2007

O governo chinês confiscou quase 149milhões de revistas, DVDs e outros tipos de material em 2007por serem pornográficos, pirateados ou não autorizados, afirmouna segunda-feira a agência oficial de notícias Xinhua. A China mantém um controle rígido sobre a transmissão epublicação de material no país, mas essas ações não impediramuma ampliação do mercado negro para todos os tipos de mídia,entre os quais livros, DVDs e softwares pirateados. Cerca de 136 milhões dos itens confiscados eram piratas, aopasso que quase 4 milhões continham pornografia e outros 3,4milhões haviam sido contrabandeados, afirmou a Xinhua, citandocomo fonte o Escritório Nacional de Combate à Pornografia e aPublicações Ilegais. Segundo a agência, uma campanha recente para coibir asinformações "prejudiciais" na Internet levou ao fechamento de44 mil sites com sede na China e 14 mil páginas controladas porpessoas de fora do país. O governo chinês tem investido com frequência cada vezmaior contra o que descreve como "formas vulgares" deentretenimento. Na semana passada, as autoridades mandaram que osprodutores de música e de vídeo avaliassem seus catálogos embusca de materiais picantes e colocaram restrições sobre sitesque permitem aos usuários disponibilizar vídeos e músicas. (Reportagem de Jason Subler)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.