China corta juros pela quinta vez desde setembro

Custos de empréstimos de um ano caem para 5,31% ante 5,58%; BC também reduz os depósitos compulsório

REUTERS

22 de dezembro de 2008 | 09h17

O banco central chinês reduziu a taxa básica de juros e a taxa de depósito em 0,27 ponto porcentual nesta segunda-feira, 22, o quinto corte desde meados de setembro. Os custos de empréstimos bancários de um ano caíram para 5,31% ante 5,58%, enquanto a taxa de despósito de um ano recuou para 2,25% de 2,52%, afirmou o BC chinês. O corte de juros passa a ser efetivo na terça-feira, afirmou o banco central em seu site na Internet.  Veja também:De olho nos sintomas da crise econômica Dicionário da crise Lições de 29Como o mundo reage à crise O banco reduziu ainda os depósitos compulsório. O depósito exigido para os bancos será reduzido em 0,5%, e será efetivo a partir de 25 de dezembro. Os cincos maiores bancos terão que manter 15,5% de seus depósitos em caixa no banco central, abaixo dos 16% anteriores. O exigido para outros bancos recua de 14 por cento para 13,5%.

Tudo o que sabemos sobre:
CHINACORTEJURO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.