China declara piloto como "herói"

A China proclamou o piloto chinês que morreu na colisão com um avião-espião americano EP-3 como "mártir da revolução". A inclusão do piloto Wang Wei no panteão dos heróis comunistas, anunciada pela imprensa estatal ontem à noite, coincidiu com os duros comentários de Washington sobre a colisão. A Marinha da China fez um tributo ao que chamou de "glorioso sacrifício" de Wang no incidente de 1º de abril, que acabou desencadeando um forte conflito nas relações diplomáticas entre a China e os Estados Unidos, ainda longe de qualquer solução.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.