China declara três dias de luto pelos 32.500 mortos no terremoto

A China anunciou três dias deluto nacional a partir de segunda-feira, após o número demortos pelo terremoto aumentar para quase 32.500 na últimasemana. Mais de seis dias após o tremor de magnitude 7.9 atingir aprovíncia de Sichuan, grupos de resgate tiraram dos escombrosduas pessoas com vida, e tentaram desesperadamente encontrar aomenos outros dois já sabidos sobreviventes. Autoridades estão preocupadas com as centenas de tremoresposteriores e o avanço do nível da água em rios bloqueados, etentam impedir a entrada das pessoas em áreas afetadas. A agência de notícias Xinhua disse que a maior ameaça deágua acumulada está a apenas três quilômetros acima da cidadede Beichuan, onde integrantes do corpo de resgate salvaram umhomem neste domingo dos escombros de um hospital. Outro homem foi encontrado vivo entre as ruínas de umprédio comercial no município de Maoxian, informou a Xinhua.Soldados estão tentando encontrar um homem e uma mulher nacidade de Yingxiu, eles têm gotejado glicose e água potávelentre os entulhos, acrescentou a agência. Seis dias após ter ocorrido o maior tremor, o número demortos chega a quase 32.500, disse a Xinhua, e mais 220 milferidos. Estima-se que cerca de 9.500 pessoas estão ainda soterradasem Sichuan, mas teme-se que a maioria já esteja morta. Ofertas de ajuda continuam chegando e grupos de resgate comcães farejadores e equipamentos especializados vindos do Japão,Rússia, Taiwan, Coréia do Sul, Estados Unidos e Cingapura estãoauxiliando nas buscas. Doações locais e do exterior jáatingiram os 858 milhões de dólares. (Reportagem adicional de John Rwitch e Ben Blanchard)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.