China deixa de proibir entrada de pessoas com Aids

A China derrubou a norma que proibia a entrada de pessoas portadoras do vírus HIV no país, após duas décadas. A decisão acontece antes da Expo Xangai - evento que reunirá representantes de dezenas de países para debater políticas urbanas - e também segue medidas semelhantes já tomadas pelos Estados Unidos e pela Coreia do Sul para eliminar restrições de viagem para pessoas com HIV.

AE-AP, Agência Estado

28 de abril de 2010 | 21h06

A proibição chinesa foi decidida com base em "conhecimento limitado" sobre o HIV na época e se mostrou inconveniente para o país quando são realizados eventos internacionais, afirmou o Conselho de Estado em comunicado.

O diretor do Centro Nacional para Controle e Prevenção de Aids e Doenças Sexualmente Transmissíveis, Wu Zunyou, disse que a medida vai ajudar a reduzir o estigma enfrentado por pessoas com o HIV na China.

O assunto ainda é considerado um problema no país, apesar da divulgação das visitas feitas pelo presidente Hu Jintao e pelo primeiro-ministro Wen Jiabao a pacientes com Aids. Como em muitos outros países, o estigma faz com que muitas pessoas fiquem relutantes em fazer o exame.

Tudo o que sabemos sobre:
ChinaAidsproibição

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.