China demite autoridade envolvida em escândalo político

A divisão anticorrupção do Partido Comunista da China informou que uma autoridade provincial sênior foi demitida e expulsa do partido por negligência a um grande escândalo de compra de votos.

AE, Agência Estado

02 de janeiro de 2014 | 03h48

A comissão disciplinar do partido disse que Tong Mingqian falhou em tomar "medidas rápidas e eficientes" quando era chefe do partido na cidade de Hengyang. Reportagens sugeriam que enquanto estava no poder ocorreram uma série de ações de suborno na seleção dos membros do quadro legislativo da cidade.

O escândalo veio a público em 28 de dezembro, com milhões de dólares envolvidos no esquema. A maioria dos membros do quadro legislativo já foi demitida. Esses cargos são disputados por fornecer status, poder e uma rede de contatos com novas oportunidades, mas os membros são basicamente selecionados pelo partido. Fonte: Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
ChinaEscândaloVotos

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.