China deporta cinco americanos que protestavam no Tibet

A China deportou os cinco montanhistas americanos que puseram um cartaz no monte Everest pedindo liberdade para o Tibet e enviou um protesto formal aos Estados Unidos, confirmou nesta sexta-feira, 27, o Ministério de Relações Exteriores chinês."Os cinco turistas americanos realizaram atividades ilegais num acampamento-base do Everest, com o objetivo de separar a China. Quando descobriram o problema, as autoridades alfandegárias e de segurança impediram a ação e, segundo a lei, deportaram o grupo", disse um comunicado do Ministério.O texto informa que a deportação foi notificada aos EUA, e que o Ministério enviou também um protesto formal."A China pede aos EUA que tomem medidas eficazes para que seus cidadãos respeitem as leis chinesas e não se envolvam em movimentos ilegais. Os EUA deveriam eliminar as más influências e evitar que isso aconteça outra vez", afirma o documento.O comunicado não dá os nomes dos deportados nem diz por onde eles foram expulsos do país.Os cinco montanhistas fixaram na quarta-feira, num acampamento no Tibet (sudoeste), um cartaz com os cinco aros olímpicos e as frases, em mandarim, inglês e tibetano: "Independência para o Tibet", "Um mundo, Um sonho, Tibet Livre 2008", segundo a agência oficial Xinhua.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.