China descarta mudanças no sistema para Hong Kong

Hong Kong continuará sendo governada pelo princípio de "um país, dois sistemas", afirmaram o presidente do Congresso Nacional do Povo (CNP, legislativo), Wu Bangguo, e oprimeiro-ministro chinês, Wen Jiabao.Wu respondeu assim aos pedidos de eleições em Hong Kong, numencontro com deputados da região administrativa especial, em Pequim, informa nesta quinta-feira, 8, a imprensa.As declarações de Wu e Wen chegam num momento em que Hong Kong vive uma campanha eleitoral que no dia 25 de março decidirá o novo chefe do seu Executivo.A votação será feita entre os 800 membros do Comitê de Eleição. A maioria apóia o atual líder, Donald Tsang, mais cauteloso em relação ao sufrágio universal, uma das questões pendentes na cidade.Alan Leong, do Partido Cívico, representando uma coalizãodemocrática, é o único adversário de Tsang. Ele defende o sufrágio universal tanto para o Executivo quanto para a escolha dos 60 membros do Conselho Legislativo.Em seu encontro com os delegados de Hong Kong, Wu reafirmou que todos os ministros devem ser escolhidos por Pequim, como, na sua interpretação, exige a Lei Básica da antiga colônia britânica. Para ele, o sistema político está fora das competência do governo autônomo local.Em seu relatório ao CNP, o primeiro-ministro chinês destacou que o governo central continuará prestando todo o seu apoio aos chefes dos Executivos das regiões administrativas especiais de Hong Kong e Macau.Além disso, prometeu intensificar os intercâmbios e a cooperação com as regiões em economia, comércio, ciência, educação, cultura, saúde e esporte, "para garantir sua prosperidade e estabilidade durante longo tempo".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.