China descarta sobrevivência dos 181 mineiros presos

Operários continuam isolados em mina inundada há quase uma semana; familiares protestam contra empresa

REUTERS

23 de agosto de 2007 | 08h34

"Não há esperança" de encontrar sobreviventes em uma mina de carvão na China que ficou inundada, prendendo 181 trabalhadores, informou uma importante autoridade na quinta-feira, acrescentando que os responsáveis pelo desastre serão denunciados.Os mineiros estão presos desde sexta-feira, quando o dique de um rio estourou durante uma chuva torrencial, fazendo com que a água se infiltrasse em poços adjacentes da mina.A maioria dos operários ficou presa em um dos poços principais. Outros nove estão presos em um poço menor próximo."Por causa da grande quantidade de água, nós achamos que não há esperança de sobreviventes", disse o vice-governador da província de Shandong, Huang Sheng, a repórteres."Nós estamos acelerando o bombeamento de água todos os dias. Especialistas dizem que isso ainda vai levar mais alguns dias", acrescentou.Parentes dos desaparecidos protestaram contra autoridades e a companhia mineira Huayuan, que dirige o maior poço. Os familiares afirmam que a empresa não agiu para proteger os mineradores, falharam em manter os parentes informados e estão tentando evitar a culpa ao classificar o incidente como "desastre natural"."A conclusão inicial saiu e ela afirma que foi um desastre natural, mas para a conclusão final nós teremos de esperar o Estado decidir", disse Huang."Nós vamos lidar com isso com seriedade, de acordo com a lei. Quanto a quem deverá levar responsabilidade, isso será tratado em conformidade com a lei", afirmou.   Mais de 2 mil pessoas morreram em minas de carvão na China nos primeiros sete meses deste ano.

Tudo o que sabemos sobre:
CHINAACIDENTECHINA

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.