China desmente ação em invasões digitais

A China negou ontem, por meio de sua embaixada na Grã-Bretanha, ter invadido computadores dos escritórios do dalai-lama, líder espiritual do povo tibetano, e de outras organizações em vários países do mundo, informou a rede de TV BBC. Pequim sugeriu que a denúncia não passa de uma "campanha de propaganda" de ativistas tibetanos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.