China destitui líder do Partido Comunista em Urumqi

Líderes chineses destituíram hoje o chefe do Partido Comunista, Li Zhi, na cidade de Urumqi. A decisão é uma tentativa de apaziguar a fúria da população, demonstrada em protestos ao longo desta semana, alguns deles violentos. A agência de notícias estatal Xinhua, ao anunciar a decisão, não informou o motivo da demissão de Li Zhi. Mas as milhares de pessoas que protestaram na quinta e sexta-feira pediram que Zhi foi demitido.

AE-AP, Agencia Estado

05 de setembro de 2009 | 09h23

Li, que ostentava o cargo de secretário do Comitê Municipal do PCCH em Urumqi, foi substituído por Zhu Hailun, secretário do Comitê de Assuntos Políticos e Legislativos da província, segundo o partido que governa a China há 60 anos. Também foram comunicados afastamentos a membros do Escritório de Segurança Pública de Urumi, mas não foram oferecidos mais detalhes.

Uma série de ataques com agulhas hipodérmicas, cuja autoria foi conferida pelo governo aos separatistas muçulmanos, causou o início dos protestos, que deixaram cinco mortos. Isso enervou ainda mais a cidade, que ainda não tinha se recuperado dos tumultos de julho, que mataram 197 pessoas.

Tudo o que sabemos sobre:
Chinaprotestos

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.