China deve criar novo fundo soberano

O gabinete da China aprovou um plano para separar o fundo soberano China Investment Cop (CIC) de sua unidade Central Huijin Investment Ltd, informou o Economic Observer, citando fontes. O jornal afirma que o governo vai criar uma nova entidade, CIC International, para se concentrar em investimentos no exterior e cujo controle será dividido entre o CIC, o Ministério das Finanças e o Banco Central.

REGINA CARDEAL, Agência Estado

05 de novembro de 2011 | 08h50

Depois da reestruturação, o CIC vai manter o controle da Central Huijin, holding dos grandes bancos da China, acrescenta. Não está claro quanto capital novo o governo central vai injetar no fundo soberano.

Embates burocráticos e debates sobre o papel do CIC congelaram o processo de injeção de capital, de acordo com observadores. Uma destas questões é se a participação do Huijin nos bancos estatais deveria ser separada do CIC, disseram.

A China criou o CIC há quatro anos para melhorar os retornos de suas imensas reservas - atualmente em US$ 3,2 trilhões, as maiores do mundo - que são, em geral, investidas em títulos do Tesouro norte-americano e outros papéis de dívida soberana de baixo rendimento.

Os ativos totais da CIC somavam US$ 410 bilhões no fim do ano passado. Em 2010, o CIC registrou retorno de 11,7% sobre sua carteira global, o mesmo que em 2009. Seu lucro foi de US$ 51,5 no ano passado, de US$ 41,7 bilhões em 2009. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
Chinafundo soberanoinvestimentos

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.