China divulga segunda morte pela nova gripe

OMS e Nações Unidas já advertiram sobre o risco da proliferação do vírus nas comunidades mais pobres do país

EFE

17 de outubro de 2009 | 04h00

O Ministério da Saúde chinês registrou neste sábado a segunda vítima da nova gripe, após a morte de uma mulher de 43 anos na província de Qinghai, ao noroeste do país, informou neste sábado a agência oficial de notícias "Xinhua".

 

No último dia 6 de outubro se divulgou o primeiro falecimento pela gripe no país, na região autônoma chinesa do Tibete, pelo que as autoridades sanitárias chinesas ordenaram o envio de 200 mil vacinas para fazer frente à doença.

 

Epidemiologistas chineses pediram que o país intensifique as medidas para lutar contra a pandemia nas zonas mais remotas. A Organização Mundial da Saúde (OMS) e Nações Unidas já advertiram sobre o perigo da proliferação do vírus nas comunidades mais pobres de países como a China.

 

O Ministério da Saúde chinês calcula que dezenas de milhões de pessoas se infectarão pela nova pandemia no país, embora o fato de que ainda não se tenham registrado mutações do vírus faz pensar que a taxa de mortalidade de infectados seguirá sendo baixa (em torno de 1%).

Tudo o que sabemos sobre:
GRIPE ACHINA

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.