AFP PHOTO / GREG BAKER
AFP PHOTO / GREG BAKER

China diz que ataque na Síria viola lei internacional e pede diálogo

Porta-voz do Ministério das Relações Exteriores chinês afirma que sempre se opôs ao uso da força nas relações internacionais

Reuters

14 Abril 2018 | 08h34

O Ministério das Relações Exteriores da China disse neste sábado, 14, que acredita que um acordo político é a única maneira de resolver a questão na Síria. A pasta chinesa pediu uma "investigação completa, justa e objetiva" sobre os ataques com armas químicas no país do Oriente Médio.  

Na noite deste sábado, uma operação militar conjunta entre Estados Unidos, Frana e Reino Unido realizou ataques aéreos na Síria envolvendo mais de 100 mísseis, como retaliação aos ataques químicos do regime de Bashar al-Assad há cerca de uma semana. 

Hua Chunying, porta-voz do ministério, fez os comentários em uma entrevista coletiva, de acordo com uma transcrição publicada no site do ministério.

+++ Tudo o que você precisa saber sobre o ataque na Síria

O porta-voz do ministério disse que a China sempre se opôs ao uso da força nas relações internacionais e que qualquer ação militar que contorne o Conselho de Segurança da ONU viola os princípios e normas básicas do direito internacional. / REUTERS

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.