Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

China diz que incidente com avião foi planejado no exterior

Autoridades chinesas acreditam que o vôoque teve sua rota encurtada no dia 7 de março sofreu um ataquefrustrado de separatistas baseados no exterior, segundoinformações da mídia estatal. O avião ia de Pequim para aconturbada região de Xinjiang. O vôo CZ6901 da China Southern saiu de Urumqi, capital daárea oeste onde os militantes uigures lutam por "Turquistão doLeste" independente, para a população em grande partemuçulmana. "As investigações concluíram que a tentativa de causar umdesastre aéreo no vôo da Southern Airlines de 7 de março foi umgrave ato de sabotagem fomentado e levado a cabo pelosseparatistas do Turquistão do Leste que estão no exterior",disse o chefe do Partido Comunista em Xinjiang, Wang Lequan, deacordo com o site de notícias oficial de Xinjiang(www.tianshannet.com). Os uigures exilados que fazem a campanha por um paísindependente disseram que a China forjou o ataque parajustificar o controle intenso dos uigures que vivem dentro dasfronteiras da China. O avião aterrissou na cidade de Lanzhou depois que atripulação descobriu o que a agência de notícias Xinhua chamoude "plano de ataque terrorista". Jornais locais disseram que oincidente aparentemente envolveu contêineres de líquidoinflamável a bordo. Wang disse que o suspeito (ou suspeitos) já confessou terplanejado, dirigido e iniciado o ataque frustrado. Ele nãoespecificou em que país ele operava. Xinjiang é lar de 8 milhões de uigures muçulmanos, muitosdos quais se ressentem com a crescente presença e controleeconômico dos chineses. Eles têm laços linguísticos e culturaiscom a Ásia Central. Rica em petróleo, a região faz fronteiracom o Paquistão e com o Afeganistão. Uma importante autoridade chinesa disse recentemente queuigures extremistas estavam tramando ataques nas Olimpíadas dePequim. A China disse que sua polícia matou dois membros de uma"gangue terrorista" e reuniu mais 15 em uma operação em janeiroem Xinjiang. Wang disse que os militantes separatistas "nuncacessaram suas atividades de sabotagem". (Reportagem de Chris Buckley)

REUTERS

18 de março de 2008 | 15h42

Tudo o que sabemos sobre:
CHINAAVIAOUIGUR

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.