Stephen Crowley/The New York Times
Stephen Crowley/The New York Times

China diz ser contra países estrangeiros receberem Dalai Lama

Líder tibetano participou de café da manhã 'religioso' em Washington

REUTERS

06 de fevereiro de 2015 | 08h22

O Ministério das Relações Exteriores da China disse nesta sexta-feira que é contra países estrangeiros receberem o Dalai Lama, após o presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, saudar calorosamente o líder religioso budista, mas não se encontrar pessoalmente com ele, em um evento em Washington.

O porta-voz do ministério Hong Lei fez os comentários em pronunciamento diário a jornalistas, adicionando que a China é contra outros países interferirem em seus assuntos internos.

Obama e o Dalai Lama participaram de um café da manhã religioso anual em Washington na quinta-feira, onde Obama falou sobre a importância da liberdade religiosa.

Em fevereiro de 2014, Obama conversou em Washington com o ganhador do Nobel da Paz, que é considerado pela China um "lobo em pele de cordeiro". A conversa não agradou Pequim, que alertou que o encontro prejudicaria os laços entre os países.

(Reportagem de Michael Martina)

Tudo o que sabemos sobre:
CHINAOBAMADALAILAMA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.