China diz ser contrária a ataques cibernéticos

A China afirmou aos EUA que é contrária a ataques cibernéticos e que se opõe a atos do gênero praticados por países ou pessoas, mas não condenou diretamente o ataque à Sony, que segundo Washington foi realizado pela Coreia do Norte.

Estadão Conteúdo

22 de dezembro de 2014 | 23h25

O ministro de Relações Exteriores da China, Wang Yi, conversou por telefone com o secretário de Estado dos EUA, John Kerry.

Os EUA buscaram a China, aliado da Coreia do Norte, para obter ajuda, enquanto o presidente dos EUA, Barack Obama, avalia uma possível resposta ao ataque cibernético.

Embora a China tenha considerável influência sobre a Coreia do Norte e sua infraestrutura tecnológica, envolver Pequim pode gerar complicações, já que o governo americano tem acusado a China de roubar dados. Fonte: Associated Press

Mais conteúdo sobre:
Chinacibernético

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.