China e Cuba assumem compromisso de reforçar laços militares

Acordo foi firmado durante visita à China do vice-ministro cubano chefe do Estado-Maior Geral das Forças Armadas Revolucionárias, Álvaro López Miera

EFE

25 de abril de 2010 | 11h54

PEQUIM - Pequim e Havana se comprometeram hoje na capital chinesa de trabalhar de forma conjunta para promover as relações entre as duas forças armadas, o acordo foi firmado durante a visita do vice-ministro cubano chefe do Estado-Maior Geral das Forças Armadas Revolucionárias, Álvaro López Miera.

 

Segundo a agência de notícias chinesa "Xinhua", López Miera iniciou ontem uma viagem pela China que concluirá na próxima quinta-feira, dia 29 de abril.

 

Neste domingo, o vice-ministro cubano se reuniu com seu colega chinês, Chen Bingde, quem expressou o desejo do Exército de Libertação Popular da China (ELP) de aprofundar as trocas e a cooperação com as Forças Armadas Revolucionárias de Cuba.

 

López Miera disse a Chen que Cuba está disposta a cooperar com a China para manter o desenvolvimento das relações entre os exércitos dos dois países.

 

O militar chinês avaliou de forma positiva a comunicação entre ambos os exércitos, indicando que favorecem um bom desenvolvimento das trocas China-Cuba.

 

"Sempre avaliamos a amizade tradicional entre China e Cuba e damos grande importância ao desenvolvimento desses vínculos", concluiu Chen.

Tudo o que sabemos sobre:
ChinaCubaexército

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.