China e Índia fazem manobras navais em conjunto

Em um marcante episódio de cooperação, as marinhas de China e Índia encontraram-se nesta sexta-feira para a realização de exercícios navais conjuntas na costa de Xangai. Este é o mais recente sinal de que os dois antigos inimigos estão abandonando décadas de tensão e forjando um relacionamento que pode tornar a região mais segura. Apesar da realização das manobras, a China garantiu ao Paquistão - seu tradicional aliado e rival nuclear da Índia - que nada mudou. Os exercícios simbólicos envolveram duas embarcações indianas - o destróier INS Ranjit e a corveta INS Kulish. Os navios seguiram para o Mar do Leste da China, onde encontraram-se com a fragata Jiaxing e o navio-tanque Feng Chang. As manobras incluíram um incêndio simulado a bordo do navio-tanque chinês, combatido pelos outros três navios, informou a Embaixada da Índia em Pequim por meio de um comunicado. Um helicóptero a bordo do Ranjit também participou do exercício, retirando os supostos feridos. "Os exercícios conjuntos transcorreram com sucesso", garantiu a representação diplomática. As manobras navais ocorrem em meio a uma série de ações públicas para fortalecer as relações políticas e comerciais entre os antigos rivais.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.