China e Laos construirão ferrovia para trem-bala

A China e o Laos começarão no próximo ano a construção da linha ferroviária para o primeiro trem de alta velocidade entre os dois países, disse o vice-primeiro-ministro do governo do Laos, Somsavat Lengsavad, indicando o avanço de um projeto que simboliza os crescentes laços econômicos entre a China e os países do Sudeste Asiático.

AE, Agência Estado

07 de dezembro de 2010 | 17h55

Também hoje, um funcionário do governo chinês disse que o país está pronto para exportar e compartilhar sua tecnologia ferroviária, embora não tenha oferecido detalhes. Os comentários se seguem a temores da indústria ferroviária de outros países de que empresas chinesas estejam usando tecnologia copiada do Ocidente para vencer contratos - uma acusação que o governo chinês nega. Produtores estrangeiros de trens afirmam que a venda dessa tecnologia fora da China seria uma violação dos acordos que os chineses possuem com eles.

A linha do trem-bala deverá ser completada até 2014, disse Somsavat, em uma feira ferroviária internacional, em Pequim. Embora o traçado exato da ferrovia não esteja claro, a linha deverá conectar a cidade de Kunming, no sudeste da China, a Cingapura, passando por Laos, Tailândia e Malásia. "Nós acreditamos que esse projeto vai contribuir significativamente para o desenvolvimento socioeconômico do Laos, bem como para a promoção da cooperação econômica entre o Sudeste Asiático e a China", disse Somsavat, citando o status do país dele, que não possui acesso ao mar.

A China já construiu uma rede ferroviária interna, com trens de alta velocidade, que em novembro deste ano somava 7.531 quilômetros, de acordo com o Ministério das Ferrovias. Até 2020, a China planeja expandir a rede ferroviária para 16 mil quilômetros. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
transporteferroviaChinaLaostrem-bala

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.