China e Rússia entram no Conselho de Direitos Humanos

China, Rússia, Arábia Saudita e Vietnã ganharam hoje assentos no Conselho de Direitos Humanos da Organização das Nações Unidas (ONU), causando preocupação em organizações independentes ligadas ao tema.

AE, Agência Estado

12 de novembro de 2013 | 18h16

A Assembleia Geral desta terça-feira elegeu 14 novos membros para o conselho, estabelecido em Genebra. Com 47 integrantes, a instância pode adotar resoluções visando chamar atenção para a violação de direitos.

O conselho também tem dezenas de monitores especiais acompanhando países conflituosos e questões que podem variar desde execuções até ataques por drones.

De acordo com a organização não-governamental (ONG) Human Rights Watch, baseada em Nova York, cinco nações já se recusaram a permitir visitas de investigadores da ONU para checar alegações de abusos: China, Rússia, Arábia Saudita, Vietnã e Argélia.

Reino Unido, França, Maldivas, Macedônia, Cuba, México, Argélia, Marrocos, Namíbia e África do Sul também foram eleitos para mandatos de três anos. Fonte: Associated Press.

Mais conteúdo sobre:
ONUdireitos humanosconselho

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.