Reuters
Reuters

China eleva o tom em disputa com Japão por ilhas

Vice-chanceler afirma que o país pode impor retaliação caso o Japão 'crie incidentes'

Reuters

26 de outubro de 2012 | 20h01

PEQUIM - Um vice-chanceler da China disse nesta sexta-feira, 26, que o país se reserva o direito de impor uma forte retaliação caso o Japão "crie incidentes" nas águas ao redor de ilhas disputadas no Mar do Leste da China.

Veja também:

linkFrota chinesa vai para região disputada com Japão

linkIlhas são símbolo da disputa política sino-japonesa

blog CURTA NOSSA PÁGINA NO FACEBOOK

"Estamos observando muito atentamente qual ação o Japão poderia tomar a respeito das ilhas Diaoyu e suas águas adjacentes", disse Zhang Zhijun, em uma rara entrevista coletiva noturna. "A ação que o Japão adotar irá moldar as contramedidas da China."

As relações sino-japonesas entraram em crise em setembro, depois que o governo japonês comprou as ilhas, chamadas de Senkaku pelo Japão e de Diaoyu pela China. Desabitadas, pertenciam a um proprietário particular japonês. A nacionalização motivou protestos violentos e propostas de boicote a produtos japoneses em toda o território chinês.

"Se o Japão continuar no seu atual caminho errado, adotar mais ações errôneas, criar incidentes relativos às ilhas Diaoyu e desafiar a China, a China irá definitivamente tomar fortes medidas para reagir a isso", afirmou Zhang. "Não faltam contramedidas que a China poderia tomar em resposta", acrescentou. "Temos confiança e capacidade para manter a soberania e a integridade territorial do país. Não há ameaças ou pressões estrangeiras que abalem a resolução do governo e do povo chineses."

Depois da nacionalização das ilhas, a China enviou uma patrulha pesqueira e embarcações de vigilância naval para águas próximas às ilhas, gerando temores de que um confronto contra navios japoneses de patrulha desencadeiem um embate mais amplo entre as duas maiores economias da Ásia.

Tudo o que sabemos sobre:
DiaoyuZhang ZhijunSenkakuJapãoChina

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.