CHINA-ENCHENTES-MORTES

Chuvas torrenciais atingiram as regiões sul e central da China provocando enchentes e deslizamentos de terra que mataram mais de 100 pessoas e transformaram regiões que sofriam com a seca somente há algumas semanas em cenas de destruição lamacenta, mostraram informações da imprensa local neste domingo.

REUTERS

12 de junho de 2011 | 11h54

Meteorologistas alertaram que chuvas intensas devem continuar a cair nessas áreas na segunda-feira e nos próximos dias.

Em Yueyang, na província de Hunan, sul do país, estações meteorológicas registraram mais de 200 milímetros de chuvas em seis horas, o tipo de chuva que acontece a cada 300 anos, disse o China News Service, citando autoridades locais.

Na vila de Maojiazu, em Yueyang, a chuva provocou um deslizamento de terra que esmagou 24 casas e matou pelo menos 20 moradores. Outros sete estavam desaparecidos, provavelmente mortos, segundo a agência de notícias Xinhua.

"A concentração, intensidade e curta duração dessas chuvas recentes causaram graves fatalidades e danos a propriedades nessas áreas", disse Chen Lei, ministro de Recursos Hídricos, que também comanda o Controle Estatal de Enchentes e o Escritório para Alívio das Secas, segundo informações do site da entidade (http://fxkh.mwr.gov.cn).

(Reportagem de Chris Buckley)

Tudo o que sabemos sobre:
CHINAENCHENTESMORTES*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.