China encomenda 7,3 milhões de vacinas da gripe para uso doméstico

As vacinas fabricadas pelas duas farmacêuticas chinesas podem ser utilizadas, com toda segurança, em pacientes de 3 a 60 anos de idade com uma só aplicação

EFE

05 de setembro de 2009 | 04h28

O Governo chinês encomendou a produção de 7,3 milhões de doses da vacina contra a gripe A para empregá-las na prevenção da doença no país, informou o jornal oficial "China Daily".

 

A encomenda foi realizada às companhias farmacêuticas Sinovac e Hualan, as duas primeiras que receberam autorização oficial para a produção, o que as transformou em pioneiras no mundo.

 

Pequim fez um pedido de 3,3 milhões de vacinas a Sinovac e de 4 milhões a Hualan, que as firmas devem entregar em um período de dez dias.

 

As vacinas fabricadas pelas duas farmacêuticas chinesas podem ser utilizadas, com toda segurança, em pacientes de 3 a 60 anos de idade com uma só aplicação.

 

"O Governo fará um plano geral e decidirá certos grupos de alto risco que terão prioridade na vacinação", disse Zhang Wei, diretor do departamento de registros da Administração Estatal de Alimentos e Remédios (SFDA).

 

Segundo dados oficiais, outras nove empresas farmacêuticas chinesas também estão solicitando o registro de vacinas contra a gripe A.

 

No total, o ministro chinês de Saúde Chen Zhu afirmou que a China será capaz de produzir 65 milhões de doses de vacinas até o fim do ano, época na qual se espera que os surtos da gripe ressurjam.

 

China informou quase 18 mil casos de gripe, grande parte deles em Hong Kong (12.948), enquanto a parte continental acumula 3.981 casos e Macau, 1.078.

 

Hong Kong confirmou ontem a sexta vítima da gripe em cinco dias. Trata-se de um paciente infectado com o vírus que faleceu no hospital de Tuen Mun onde permanecia internado recebendo tratamento de Tamiflu e antibióticos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.