China envia condolências ao Chile por mortes em terremoto

Líder chinês ofereceu ajuda de emergência

Efe,

28 de fevereiro de 2010 | 03h50

O presidente da China, Hu Jintao, enviou uma mensagem de pesar a sua colega chilena, Michelle Bachelet, pelas mais de 300 pessoas que morreram ontem pelo terremoto de 8,8 graus de magnitude na escala aberta de Richter, sofrido pelo país sul-americano.

 

Segundo informou hoje a agência oficial "Xinhua", Hu expressou suas "sinceras condolências" a Bachelet, seu governo e todo o povo chileno, assim como às vítimas do tremor.

 

O líder chinês ofereceu ajuda de emergência para atenuar os efeitos do tremor e se mostrou confiante em que os chilenos serão capaz de superar as dificuldades e reconstruir seu país.

 

Por outro lado, o governo chinês, mediante um comunicado do Ministério de Assuntos Exteriores, confirmou que não há notícias de nenhum cidadão chinês entre as vítimas e anunciou o começo do funcionamento de uma linha telefônica de atendimento para consulta pública.

 

O tremor de mais de 8 graus de magnitude na escala Richter que ontem castigou o Chile causou mais de 300 mortes, 15 desaparecidos, mais de dois milhões de desabrigados e meio milhão de casas destruídas.O terremoto aconteceu hoje às 3h36 (na hora local e em Brasília)com epicentro na região de Bio-Bio, 500 quilômetros de Santiago e a 90 quilômetros da capital regional, Concepción.

Tudo o que sabemos sobre:
TerremotoChileMichelle BacheletChina

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.