China ergue e depois derruba monumento ao imigrante japonês

Autoridades do nordeste da China derrubaram um monumento em homenagem aos imigrantes japoneses, que havia sido construído no mês passado e causado indignação da opinião pública local, disse a imprensa estatal chinesa na segunda-feira.

REUTERS

08 de agosto de 2011 | 10h51

O fato indica a persistência do sentimento antinipônico no nordeste da China, que já esteve ocupado pelo Japão.

O monumento no condado de Fangzheng consistia em um muro de 3,8 metros de altura, com os nomes de 229 imigrantes japoneses - de um total de milhares que se instalaram na província de Heilongjiang durante a ocupação japonesa na Segunda Guerra Mundial.

Uma autoridade disse que se tratava de uma homenagem aos até 5.000 imigrantes que morreram de fome depois da rendição japonesa, e que simbolizava a humanidade do povo chinês.

Mas moradores da região queixaram-se de que se tratava de um desperdício de dinheiro público para homenagear invasores, segundo relato do jornal China Daily, publicado em inglês pelo governo.

Na semana passada, cinco homens de várias partes da China viajaram à província para danificar o monumento a marteladas e manchá-lo com tinta vermelha. As autoridades acharam então que seria melhor demoli-lo, o que ocorreu na sexta-feira à noite.

(Reportagem de Michael Martina e Sally Huang)

Tudo o que sabemos sobre:
CHINAJAPAOMEMORIAL*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.