China ergue estátua de Mao no Tibet

A China pretende erguer uma gigantesca estátua do líder comunista Mao Tsé-Tung no Tibet. Segundo a agência de notícias oficial chinesa, Xinhua, a estátua, de 35 toneladas de granito, que mede 7,1 metros e ficará em um pedestal de 5,1 metros, será a maior estátua de Mao na China e a primeira a ser erguida no Tibet. O Tibet foi invadido e anexado pela China dois anos após a revolução comunista chinesa, em 1951, com o endosso de Mao Tsé-Tung. Em 1959, o líder religioso budista Dalai Lama fugiu do Tibet em direção à Índia, onde vive até hoje como exilado. A estátua será erguida no condado de Gonggar, perto da capital tibetana, Llasa. De acordo com a agência de notícias oficial chinesa, a cidade de Changsha, capital da província chinesa de Hunan, e local onde Mao nasceu, doou o equivalente a 6,5 milhões de yuans (cerca de R$ 17 milhões) para promover as obras na praça central, onde ficará a estátua. Ato de Gratidão De acordo com Dain-Dar, um dos líderes do Partido Comunista Chinês na província de Gonggar, nos últimos dez anos Hunan doou mais de 25,8 milhões de yuans para que Gonggar construísse hospitais, escolas e estufas, o que contribuiu para a decisão de erguer a estátua. "Muitos tibetanos sugeriram que nós tivéssemos uma estátua do presidente Mao, de modo a mostrar nossa gratidão pelo povo de sua cidade natal", disse Dain-Dar. "Para proteger a estátua, ela contará com uma haste de pára-raios e uma base fortalecida, o que permitirá que Mao possa enfrentar terremotos de até 5,5 na escala Richter, acrescentou o dirigente comunista. Mao Tsé-Tung nasceu em dezembro de 1893 e foi o fundador e líder do Partido Comunista Chinês e da República Popular da China. Segundo a versão oficial chinesa, em 1951, "Mao e seus camaradas libertaram pacificamente o Tibet e promoveram reformas para abolir os mil anos de servidão vividos na região". 2006 marca o trigésimo aniversário da morte de Mao.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.