Diego Azubel/Arquivo/AP
Diego Azubel/Arquivo/AP

China especula sobre paradeiro de sucessor de Hu

Xi Jinping, político mais cotado para ser o próximo presidente da China não é visto em público há dias

AE, Agência Estado

10 de setembro de 2012 | 17h38

PEQUIM - Intensificavam-se nesta segunda-feira, 10, as especulações em relação ao paradeiro do vice-presidente chinês Xi Jinping, político mais cotado para ser o próximo presidente da China. Xi não é visto em público há dias e seu "sumiço" ocorre a apenas algumas semanas do processo de sucessão de poder no gigante asiático.

Veja também:

link Próximo líder da China ganha força com novo revés para Hu

link Japão comprará ilhas disputadas com a China

Na semana passada, Xi cancelou as reuniões que teria com a secretária de Estado dos EUA, Hillary Clinton. Também não participou de uma recepção ao primeiro-ministro de Cingapura, Lee Hsien Loong. Nesta segunda, Xi não compareceu a uma reunião com a primeira-ministra da Dinamarca, Helle Thorning-Schmidt.

Essa sucessão de cancelamentos de eventos oficiais dos quais Xi deveria participar rendeu uma série de especulações sobre o paradeiro daquele que é considerado o provável sucessor de Hu Jintao no cargo de presidente da segunda maior economia do mundo. As especulações pipocam nos microblogs chineses e em sites baseados no exterior.

Estaria ele de cama depois de se machucar em um jogo de futebol ou na piscina? Teria ele sofrido um acidente automobilístico? Ou será que Xi escapou por pouco de uma tentativa de assassinato perpetrada por simpatizantes de Bo Xilai? O que aconteceu a Xi Jinping durante esses dias talvez nunca venha a ser de conhecimento público. Talvez ele esteja apenas se preparando para assumir a presidência do país.

O fato é que, por mais que tenha crescido a influência política e econômica da China no mundo, a vida pessoal de seus líderes costuma ser um grande mistério. Com isso, os rumores praticamente ganharam vida própria assim que ficou claro o distanciamento de Xi dos holofotes.

"Existe uma prática antiga de não se divulgar informações sobre doenças ou problemas ocorridos nas elites", comentou Scott Kennedy, diretor do Centro de Pesquisa em Política e Negócios Chineses da Universidade de Indiana. "A interpretação é que divulgar informações sobre esses assuntos simplesmente alimentaria ainda mais rumores."

As especulações ganharam ainda mais força depois que jornalistas foram chamados para uma sessão de fotos com a primeira-ministra dinamarquesa nesta segunda-feira, mas o evento acabou posteriormente retirado da programação. Segundo o Ministério das Relações Exteriores da China, a reunião entre Xi e Helle em nenhum momento chegou a ser confirmada.

"Como eu disse na semana passada, conselheiros de Estado da China receberão a primeira-ministra dinamarquesa", disse Hong Lei, porta-voz da chancelaria chinesa. Questionado sobre os rumores em relação à saúde de Xi, Hong limitou-se a responder: "Nós já dissemos tudo o que tinha a ser dito."

A maior parte dos rumores se refere à possibilidade de Xi ter saído machucado de algum jogo de futebol entre amigos. Outros falam em uma dor nas costas após um mergulho na piscina.

As especulações mais dramáticas partem do Boxun.com, um site de notícias sobre a China, localizado nos Estados Unidos. O site cita uma fonte não identificada dentro do complexo do Partido Comunista em Zhongnanhai para informar que Xi teria ficado ferido em um acidente automobilístico forjado por partidários de Bo Xilai. Segundo o site, também teria ficado ferido He Guoqiang, outro integrante do todo-poderoso Comitê Permanente do Politburo chinês.

O suposto ataque seria uma retaliação de partidários de Bo Xilai, um popular líder maoista que caiu em desgraça nos últimos meses. A esposa de Bo, Gu Kailai, foi condenada no mês passado pelo assassinato de um empresário britânico e há quem considere que o escândalo veio à tona para afastar o marido dela da disputa sucessória.

Mais tarde, porém, o Boxun.com noticiou que Xi estaria apenas preocupado com os preparativos para a transição de poder na China, um processo que costuma ser acompanhado de intrigas políticas no alto escalão do Partido Comunista. A própria queda de Bo Xilai em desgraça é considerada por muitos uma consequência dessa onda de intrigas.

As datas para a sucessão ainda não foram confirmadas, mas a expectativa é de que ocorram na segunda metade de outubro - e que as intrigas continuem.

Com AP e Dow Jones

Tudo o que sabemos sobre:
ChinaXi JinpingHu Jintao

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.